Foi até a cozinha e esqueceu o que queria fazer lá? Tem dificuldade para lembrar onde você estaciona o seu carro? Esses pequenos esquecimentos podem parecer bobeira, mas servem de alerta para a importância que devemos dar à saúde do nosso cérebro. Por isso, hoje vamos falar um pouco sobre como melhorar a memória, evitando os “brancos”.

Entendendo os tipos de memória

Para entendermos melhor como nosso cérebro processa as nossas lembranças, precisamos falar sobre os tipos de memória e como elas são armazenadas.

Memória Dependente do tempo

São duas as categorias de memória relacionada ao tempo:

  • Memória de curto prazo

Com um armazenamento limitado, ela restringe as informações por um período de alguns minutos para que sejam manipuladas ou armazenadas.

  • Memória de longo prazo

A memória de longo prazo pode ser declarativa (requer gasto de energia, além de exigir da pessoa tempo para acessar a informação) ou memória não declarativa (aquela relacionada a atividades que fazemos “no automático”, como dirigir pelo mesmo lugar todos os dias a ponto de não perceber o caminho que estamos fazendo).

Memória de todo dia

Este tipo de memória é o que te faz lembrar de todas as tarefas realizadas durante o dia e os afazeres do dia seguinte. Ela pode estar relacionada a duas coisas, são elas:

  • Evento: quando alguém te pede para dar um recado para uma pessoa, quando você encontra com ela (evento), imediatamente dá esse recado.
  • Tempo: você tem uma reunião com hora marcada, portanto o tempo (momento específico) deverá disparar uma recordação de algo para fazer.

Hábitos para melhorar a sua memória

Em meio a correria do dia a dia, alguns hábitos são essenciais para manter a saúde do seu corpo e do seu cérebro. São coisas simples mas que fazem toda a diferença.

Priorize a qualidade do seu sono

Muitas pessoas subestimam a importância de uma boa noite de sono, mas ela faz toda a diferença. Isso porque enquanto o seu corpo descansa, o seu cérebro reorganiza suas atividades, e armazena as informações que recebeu durante o dia.

Você precisa de um sono de qualidade para garantir que seu cérebro trabalhe e reorganize as estruturas de suas memórias. Quando temos muitas noites ruins seguidamente, temos déficit de memória.

Evite o estresse 

Trânsito, contas, problemas em casa e no trabalho muitas vezes nos fazem perder a calma. Nesses momentos é fundamental que você consiga deixar o nervosismo de lado e tente respirar fundo e ficar relaxado.

Quando você sobrecarrega o seu sistema nervoso, cria um ambiente desfavorável para que seu cérebro assimile e guarde as informações que precisa.

Pratique exercícios físicos

A prática de exercícios físicos regular aumenta a oxigenação cerebral, além proteger o seu organismo de doenças que podem comprometer a memória, como a hipertensão arterial, o diabetes e as alterações do colesterol; doenças podem alterar a microcirculação cerebral.

Exercite o seu cérebro

Cérebro ativo é cérebro saudável! Então, além de investir em seu tempo em exercícios para o seu corpo, faça o mesmo para a sua cabeça. Podem ser coisas simples como adquirir o hábito de leitura, fazer palavras cruzadas, aprender a tocar um instrumento ou até mesmo um novo idioma!

Estudos apontam que há uma relação direta entre bilinguismo e inteligência, habilidades de memória e melhor desempenho acadêmico. À medida que o cérebro processa informações com mais eficiência, é capaz de evitar o declínio cognitivo relacionado ao avanço da idade.

Preze por uma alimentação saudável

Sabendo escolher bem os alimentos que fazem parte da sua dieta diária, você consegue turbinar a sua memória, ganha foco e preserva as suas lembranças.

Peixe

Quer melhorar a sua memória? Inclua no seu cardápio peixes como salmão, atum, sardinha, arenque e cavalinha. Isso porque este peixes são ricos em ômega 3, uma gordura poli-insaturada que atua na conexão entre os neurônios, facilitando a plasticidade sináptica. Além disso, essa gordura ajuda na produção de neurotransmissores e tem ação anti-inflamatória, deixando o caminho livre para células do cérebro se regenerarem.

Chá

Chás, principalmente os verdes, estão entre os principais ingredientes que possuem funções neuroprotetoras. Outra erva muito utilizada é a Centella Asiática. Nativa do sudeste asiático, Austrália e Índia, ela é conhecida por aumentar a circulação sanguínea e estimular a memória. Mais especificamente, esta é uma erva adaptogênica*, o que significa que ela ajuda o seu corpo a se adaptar a situações do dia-a-dia que geram estresse.

Ovo

Um dos alimentos mais injustiçados,  o ovo é rico em proteínas, com destaque para a albumina. Além disso o alimento possui preciosidades como a luteína, pigmento que pertence ao grupo dos carotenóides excelente no combate ao declínio cognitivo. A gema do ovo, por sua vez, é rica em colina, uma das vitaminas do complexo B famosa por auxiliar na consolidação da memória.

Chocolate amargo

Chocolates mais amargos, ricos em cacau, ajudam a promover a circulação sanguínea e possuem ação antioxidante. Além disso, o chocolate amargo possui substâncias como teobromina, cafeína, teofilina e alcalóides purínicos podem atuar como estimulantes no sistema nervoso.

Quando buscar ajuda?

Se os episódios de perda de memória estão interferindo na sua qualidade de vida, são constantes e pioram a cada ocorrência, agende uma consulta médica para determinar a causa e o melhor tratamento.

Como a farmácia de manipulação pode te ajudar?

O tratamento para a perda de memória depende muito da sua causa. Por exemplo, se os episódios forem efeito colateral de alguma medicação, ela pode ser suspensa com orientação médica. 

Se a perda de memória for causada por deficiência de algum nutriente, suplementos nutricionais podem ser úteis. Em adultos saudáveis com níveis de Vitamina D3 <75 nmol/L, a administração de altas doses de vitamina D3 (4.000 UI diariamente) se mostrou importante para o funcionamento cognitivo de alto nível, especificamente a memória não verbal. Cápsulas de alecrim também podem ser tonificantes da memória. De acordo com um estudo, a administração de alecrim em estudantes com 20 a 25 anos de idade pode ser usado para aumentar a memória prospectiva e retrospectiva, reduzir a ansiedade, a depressão e melhorar a qualidade do sono.

Aqui na Formularium você encontra os Florais de Bach para concentração e memória. Estas essências são indicadas para pessoas que vão fazer provas, testes ou que vão passar por situações que exijam coragem, segurança, autocontrole, concentração e tranquilidade. 

manipulação de medicamentos