As causas e consequências da insônia

Fechar os olhos e não conseguir dormir ou acordar várias vezes durante a noite, faz parte da rotina de muitos. De acordo com dados apurados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), 40% dos brasileiros sofrem de pelo menos um dos distúrbios de sono. E entre os mais comuns estão relacionados a  insônia, o terror noturno, a apneia e o sonambulismo.

Caracterizada pela dificuldade de iniciar o sono, de mantê-lo ou mesmo pela percepção de que o sono não foi reparador, a insônia é extremamente prejudicial à saúde.

Nas crianças, principalmente nos recém-nascidos, o sono é de extrema importância no desenvolvimento de funções do organismo e influencia até o crescimento físico. Já para os jovens e adultos, a longo prazo, noites mal dormidas podem resultar em: alteração de humor, déficit de atenção, comprometimento da memória e raciocínio, baixo rendimento imunológico, obesidade e diabetes, hipertensão e doenças do coração.

Além de todas essas consequências, pessoas que sofrem com noites em claro também têm que lidar diariamente com ardência nos olhos, irritabilidade, ansiedade, fobias, mal-estar e sonolência.

Causas mais comuns para a insônia

Diversos fatores podem estar ligados à insônia. Por isso, o primeiro passo para o tratamento é a descobrir se a causa deste distúrbio está relacionada à uma doença física, mental ou até mesmo a algum fator ambiental. 

Certifique-se de que o ambiente em que você dorme oferece condições ideais para você repousar adequadamente.

São elas:

  • Temperatura adequada:

Você sabia que a nossa temperatura corporal cai meio grau quando estamos dormindo? Assim, quando o sono se aproxima, nosso relógio biológico faz os vasos sanguíneos em nossas mãos, rosto e pés se dilatarem, perdendo calor.

  • Iluminação e Barulho:

Nas grandes cidades, onde as ruas são muito iluminadas, é aconselhável que as janelas dos quartos tenham cortinas ou algum tipo de blackout,  algo que bloqueie  a luz vinda da janela. O motivo? A importante produção de Melatonina.

Conhecido como o hormônio do sono, a Melatonina é produzida pela glândula pineal e tem um aumento em sua produção,  quando estamos à noite, em locais escuros. Ela ajuda na “preparação” para o sono. A luminosidade, mesmo que artificial, pode reduzir a ação da melatonina e prejudicar a qualidade do seu sono.

Já os barulhos são grandes vilões para um repouso adequado e reconfortante. Isso porque, apesar de nos sentirmos sonolentos quando estamos prestes a adormecer, na fase de sono leve,  qualquer barulho pode interromper o processo de relaxamento, retardando o nosso descanso.

  • Uso de celulares, tablets e computadores à noite:

Pesquisadores da Uni Research Health, em Bergen, na Noruega, analisaram quase 10 mil adolescentes entre 16 e 19 anos. A partir deste estudo, chegaram a conclusão que qualquer tipo de tela luminosa (celular, tablet e computador) usada durante o dia e, pouco antes de dormir, prejudica o sono. Dos adolescentes que participaram da pesquisa, 49% eram expostos por estas telas por mais de 4 horas por dia. Dentre eles, todos demoraram cerca de uma hora e meia para conseguir pegar no sono.

Além disso, fatores como a iluminação da tela e constante atualização de notificações e aplicativos faz com que seja praticamente impossível relaxar com um desses aparelhos na cabeceira.

  • Rotinas Irregulares:

Todos temos um relógio biológico que nos avisa quando é a hora de comer e dormir. Além disso, ele é o responsável por sincronizar milhares de células em nosso corpo a um ciclo de 24 horas, chamado de ritmo circadiano.

Tratamento

Na maioria dos casos, o tratamento é feito através de terapia comportamental com técnicas de relaxamento e uma reeducação da higiene do sono. Veja a seguir, algumas dicas:


Como a farmácia de manipulação pode ajudar?

Além de orientar o paciente sobre os melhores horários para administração de medicamentos que interferem no sono e orientar sobre hábitos que contribuem para a Higiene do Sono. A Farmácia de Manipulação dispõe de algumas formulações que podem auxiliar no tratamento.

Os fitoterápicos mais usados para insônia são Humulus lupulus, Matricaria camomila,  Griffonia simplicifolia e Passiflora incarnata. Podem ser utilizados em cápsulas ou chás.

A aromaterapia também pode ajudar. O óleo essencial de lavanda induz a uma sensação de relaxamento, assim como o óleo essencial de camomila. Eles podem ser colocados sobre o travesseiro (uma ou duas gotas apenas) ou mesmo, adicionados a um banho morno (três ou quatro gotas). E um ponto não menos importante, no caso de distúrbios recorrentes do sono, procure seu médico de confiança.